A Ileitis suina é causada pela bactéria Lawsonia intracellularis e é uma doença infecciosa digestiva dos porcos de engorda que pode afectar todo o tipo de explorações4,5,6,7, independentemente do seu sistema de produção, dimensão e estado sanitário. A Ileitis suina refere-se à inflamação do íleo, a última parte do intestino delgado do porco.

Figura 1. Íleo a vermelho mostra o local da inflamação Ileitis.

PTFCAEBR00007

Tipos de Ileitis
 

Podem ser observadas três formas clinicas da doença: aguda, crónica e subclínica:1, 2, 3


 

Aguda

 

A forma aguda pode ser devastadora, podendo causar a morte de 50% dos animais afectados num curto espaço de tempo3. É muitas vezes visível em explorações de elevado estatuto sanitário ou após a influência de factores de stress, tais como condições climáticas extremas ou transporte. Normalmente, afecta suínos no final da engorda, porcas de reposição e também marrãs recém-introduzidas.

 

Voltar ao início

 

Crónica
 

A forma crónica da Ileitis geralmente afecta suínos em fase de recria-engorda. Os sinais clínicos são diarreia crónica, perda de peso e diminuição do consumo alimentar.

 

Imagem de diarreia mole e castanha típica de Ileitis crónica

 

Voltar ao início

 

 Subclinica

 

A forma subclínica é a mais comum, e o único sinal de infecção é o atraso de crescimento. É caracterizada por:

  • Atraso de crescimento
  • Diminuição do desempenho
  • Aumento da taxa de conversão alimentar
  • Decréscimo do ganho de peso diário

 

Voltar ao início

 

A minha exploração está em perigo?

 

A Lawsonia intracellularis existe em todo o Mundo. Estudos indicam que a prevalência de Lawsonia intracellularis nas explorações de suínos no Reino Unido varia entre 90% e 100%, 4,5,6, 7 tendo sido identificadas as más práticas de limpeza e desinfecção como factores que contribuem e permitem a persistência da infecção nas explorações de suinicultura.

 

Voltar ao início

 

 

Impacto financeiro e na produtividade


 

A Ileitis subclínica é difícil de detectar, no entanto, o seu impacto económico nas explorações de suínos de hoje não pode ser negligenciado.

Pode afectar:

  • Média de peso diário
  • Taxa de conversão alimentar

 

Voltar ao início

 

 

 

Como diagnosticar Ileitis

 

Diagnosticar Ileitis pode ser um desafio, uma vez que os sintomas como diarreia e baixo ganho de peso não são específicos. Normalmente é necessária a confirmação da presença ou da exposição à bactéria.

Lawsonia FIRSTtest é um teste usado nas explorações que pode ajudar a diagnosticar a Lawsonia intracellularis, 9, 10 permitindo que o seu veterinário coloque em prática medidas de controlo adequadas para a Ileitis.

 

Imagem ilustrativa de amostras positivas de Lawsonia Firsttest (setas)

 

Voltar ao início

 

 

 

 Prevenção e controlo de Ileitis

 

Boas práticas de limpeza e desinfecção podem reduzir as probabilidades de infecção nas explorações de suínos, contudo pode ser necessário o uso de antibióticos. Para o tratamento de infecções por Lawsonia intracellularis em porcos, os antibióticos devem ter as seguintes características1:

  1. Ter baixa Concentração Mínima Inibitória (CMI)
  2. Ter farmacodinâmica apropriada – p.e. distribuir a todo o aparelho gastro-intestinal, fazer a absorção intracelular e actividade sustentada.

 

Também existem disponíveis vacinas para o tratamento da Lawsonia intracellularis.

Dicas de Maneio3:

  • Evitar o excesso de lotação (sobrelotação).
  • Reduzir o stress ambiental.
  • Reduzir a mistura de porcos.
  • Desenvolver o procedimento “all in, all out”.
  • Manter o parque o mais seco possível.

 

Voltar ao início

Referências:

1 Jacobson et al., 2010. Porcine proliferative enteropathy: An important disease with questions remaining to be solved. The Veterinary Journal 184, 264–268

2, Paradis et al., 2012. Subclinical Ileitis: Diagnostic and performance parameters in a multi-dose mucosal homogenate challenge model. Journal of Swine Health and Production. 20 (3): 137-141.

3 McOrist et al., 2006. Proliferative Enterophaties. In: Diseases of Swine. Straw et al. Eds. Blackwell Publishing, Ames, Iowa.

4, Hardge et al., 2006. Serological prevalence of Lawsonia intracellularis across European pig herds. Proceedings of the 19th International Pig Veterinary Society Congress, Copenhagen, Denmark, p 77.

5 Mortimer et al., 2000. Serological prevalence of Lawsonia intracellularis across UK and Irish pig herds. Proceedings of the 16th International Pig Veterinary Society Congress, Melbourne, Australia, p. 110.

6, Hands et al., 2010. Current infection patterns of porcine proliferative enteropathy in Great Britain and the Republic of Ireland. Veterinary Record 167, 343-344.

7 Bae JK, Wieland B, Sait M, et al Risk factors associated with Lawsonia intracellularis in English pig farms Veterinary Journal 2013; Epub: 1-5

8. http://www.farmbusiness.cc/PDF/Winter2012_Elanco_Factfile_004_Ileitis.pdf Based on assumption that:
● Target weight gain of 90 kilos between weaning and marketing
● FCR for that period of 2.5
● Average feed price of 0.25 £/kg
● Assuming that the increase in FCR would persist for one half of the growing period only

9, Saives et al., 2010. A longitudinal study comparing four diagnostic tests for Lawsonia intracellularis. Proceedings of the 21th International Pig Veterinary Society Congress, Vancouver, Canada, p. 698.

10. Saives et al., 2010. Sub-clinical Ileitis: use of a diagnostic tool, Lawsonia FIRSTtest, to understand the excretion of sows and piglets and the impact of Tylan treatments on sows. Proceedings of the 21th International Pig Veterinary Society Congress, Vancouver, Canada, p. 699.