Mensagem do Presidente da Elanco, Jeff Simmons Segurança Alimentar nas nossas Vidas

 


Com coragem e empenho, conseguimos resolver o principal problema de saúde, a nível mundial - a fome – e criar um futuro com segurança alimentar. – Jeff Simmons, Presidente da Elanco

Em 2050 teremos um mundo em que as pessoas irão dispor de recursos e terão acesso a alimentos saudáveis e nutritivos, em quantidade suficiente. Será um mundo mais saudável, mais produtivo e mais tranquilo.

Obviamente que o desafio de produzir quantidades suficientes de alimentos nutritivos continua a ser cada vez maior, à medida que o mundo continua a crescer.
Em 2012, a população mundial ultrapassou a marca dos 7 mil milhões de pessoas, preparando-se para atingir os 9 mil milhões de pessoas até  2050.1
Este não é um problema sem limites – a taxa de crescimento da população abrandará significativamente nessa altura.
Porém, a maior inclinação na curva de crescimento verifica-se neste momento.
E nos próximos sete anos, iremos assistir ao mais rápido crescimento global da classe média, verificado na história.

É claro que o significado de “classe média” varia de local para local.
Porém, e simplificando, nas próximas décadas, milhares de milhões de  pessoas terão uma vida melhor.
E independentemente dos rendimentos específicos de uma família ou de um país em particular, uma coisa é certa: à medida que os rendimentos crescem, uma das primeiras coisas que a maior parte das pessoas faz, para melhorar a sua alimentação, é comer mais carne e mais ovos e beber mais leite.

Desafios da Sustentabilidade

A Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) prevê um aumento de 60% na procura de carne, leite e ovos, até 2050.2Com base nas actuais tendências de produção, talvez não seja suficiente.Por mais arduamente que os produtores trabalhem no sentido de alimentar, de forma sustentável, um mundo em constante crescimento, começa a sentir-se uma lacuna entre as nossas necessidades e o que os agricultores conseguem produzir.

Além disso, precisamos de produzir mais com menos.À nossa actual taxa de consumo, a Terra levará 1,5 anos a regenerar os recursos renováveis que usamos num único ano.3
Se mantivermos este rumo, em 2030 será necessário o dobro dos recursos do planeta para satisfazer as nossas necessidades.4
E se não começarmos a produzir mais com menos, o impacto continuará a multiplicar-se.

Três Soluções

O desafio é grande, mas não é insuperável. Dispomos das ferramentas para promover esta mudança. As escolhas que fazemos entre o presente momento e 2020 determinarão se iremos, ou não, conseguir.
Para alcançar esta visão, a de uma solução para a segurança alimentar em 2050 — um futuro em que todas as pessoas terão meios e oportunidades de acesso a alimentos seguros e nutritivos em quantidade suficiente – teremos de recorrer a três soluções:

  • Inovação: As ferramentas e as técnicas que ajudam os produtores a produzir mais alimentos, de uma forma mais sustentável – inovações que, em muitos casos, já se encontram disponíveis e estão já comprovadas.
  • Escolha: Para as sociedades, isto significa escolhas de políticas sólidas, com base na ciência. Os produtores devem poder escolher as ferramentas que os ajudam a produzir de uma forma bem-sucedida e sustentável e os compradores devem poder escolher os alimentos que mais se adequam às suas necessidades, em termos de custo, de paladar e de necessidades nutricionais.
    As pessoas de todo o mundo que alimentam as suas famílias não podem ficar reféns de pequenos grupos de consumidores poderosos e ideologizados.
    Temos que ter coragem para defender a nossa posição de direito à liberdade de escolha, face a uma minoria fortemente eloquente.
  • Comércio: O mecanismo que nos permite produzir alimentos onde os recursos o permitem e disponibilizá-los às pessoas que deles necessitam.

Acreditamos que todas as pessoas merecem, no mínimo, um copo de leite e um ovo por dia. É uma meta modesta – e atingível – e é a quantidade de proteínas suficiente e a nutrição completa para tornar o mundo mais saudável e mais feliz.
E, honestamente, menos que isso não é suficente

Muito obrigado por nos ter visitado e por dedicar algum do seu tempo a conhecer melhor a Elanco.

Atenciosamente,

Jeff

Jeff Simmons, presidente
@JeffSimmons2050

 

1. U.S. Census Bureau
2. FAO, World Livestock Report, 2011
3. World Wildlife Fund, Living Planet Report 2012
4. World Wildlife Fund, Living Planet Report 2012

 PTFCAEBR00002d

 

 

Os alimentos e as atitudes dos consumidores

95% dos consumidores compra os alimentos com base no sabor, no preço ou no valor nutritivo e adoptam uma postura neutra ou de apoio relativamente à utilização de tecnologias que promovem a eficiência.

 

Precisamos de mais 100% dos alimentos

Como podemos colmatar a necessidade de produzir mais 100% dos alimentos em 2050? Grande parte deste crescimento está dependente da utilização de tecnologias que promovem a eficiência.